Como escolher os móveis da área externa

Como escolher os móveis da área externa
O verão está chegando e, para receber os amigos, ter móveis interessantes na varanda ou na área externa é essencial. Mas para isso, as peças devem ser duradouras e resistirem ao sol e à chuva. Para entender quais materiais, tipos e cores, são os mais indicados, o arquiteto Thoni Litsz elimina uma dúvida básica: madeira, fibras ou alumínio? "Se for madeira, mesmo massaranduba ou carvalho, o móvel tem que passar por um tratamento antes de ser instalado, como vitrificação ou camada acrílica. O ideal é verificar com a loja se a madeira já vem tratada, porque não é um procedimento fácil de fazer e nem todo marceneiro executa esse serviço", explica. 
 
Opção bonita e eficiente: o alumínio
O alumínio vem ganhando terreno nas áreas externas, jardins e varandas. Espreguiçadeiras, mesas e cadeiras resistem com eficácia ao vento, sol e chuva. "Fiz um projeto há pouco em uma cobertura com piscina e o cliente queria uma espreguiçadeira dentro da piscina. A opção foi o alumínio", reforça Thoni Litsz. Na hora de escolher, evite as cores escuras. Com o passar do tempo, as peças sofrem queimaduras do sol e a cor desbota.
 
Outra alternativa são os móveis feitos com tramas, de vime, fibras, junco, rattan e outros. "A fibra plástica, por exemplo, não esquenta, pode ficar no sol o tempo que for e tem efeito semelhante à palha, deixando um acabamento bom e bonito", explica o arquiteto. Azul e estampas listradas são a tendência da área externa. "Essa tendência estava muito forte na Feira Internacional de Milão deste ano. Também estão usando muito amarelo quando tem a madeira. Mas, para mim, apenas um ponto de amarelo na decoração pode ser elegante, não precisa abusar", finaliza Litsz.

 

Voltar